Make your own free website on Tripod.com








TODA PODEROSA CORINTIANA
Historia/Titulos/Elenco/etc













Home

Comentários sobre jogos | Historia/Titulos/Elenco/etc | Hino/Cantos | Curiosidades/Ficha Tecnica | Torcidas | Categorias de Base | Outros Esportes | Fregueses | Simbolos/Uniforme | Álbum de fotos | Links relacionados | Entre em contato comigo





HISTORIA








































ELENCO

Goleiros
:: Fabio Costa
:: Jonatas
:: Rubinho
:: Thiago
Zagueiros
:: Anderson
:: Betao
:: Marquinhos
:: Valdson
:: Vitor Hugo

Laterais-direitos
:: Coelho
:: Edson
:: Rogerio

Laterais-esquerdos
:: Julinho
:: Moreno
:: Ronny
:: Vinicius

Volantes
:: Fabinho
:: Fabricio
:: Pingo
:: Rafael
:: Rincon

Meias Ofensivos
:: Adrianinho
:: Dinelson
:: Pia
:: Renato
:: Rodrigo
:: Rosinei
:: Samir

Atacantes
:: Bobo
:: Edson Araujo
:: Gil
:: Jo
:: Marcelo Ramos
:: Rafael Silva
:: Regis
:: Wilson

Comissao Tecnica
:: Fabio Mahseredjian (Preparador Fisico)
:: Marcio (Assistente Tecnico)
:: Oswaldo de Oliveira (Tecnico)
:: Ricardo Rosa (Preparador Fisico)
:: Solitinho (Preparador de Goleiros)
:: Waldemar Lemos de Oliveira (Auxiliar Tecnico)

Equipe de Apoio
:: Carlos (Roupeiro)
:: Cesar (Seguranca)
:: Edizio (Roupeiro)
:: Gilvan (Seguranca)
:: Kojak (Supervisor de Seguranca)
:: Miranda (Roupeiro)
:: Silvio (Seguranca)

Departamento Medico
:: Alex (Massagista)
:: Beto (Fisioterapeuta)
:: Christine (Nutricionista)
:: Fabio Novi (Medico)
:: Paulo Faria (Medico)
:: Paulo Vieira (Fisioterapeuta)
:: Renato Lotufo (Fisiologista)
:: Zeca (Massagista)

Departamento de Futebol
:: Alessandro (Coordenador de Projetos)
:: Andres Navarro Sanchez (VP Esportes Terrestres)
:: Antonio Roque Citadini (VP de Futebol)
:: Beto (Supervisor)
:: Fabio (Auxiliar Adm. Futebol)
:: Fernando (Controle Tecnico)
:: Francisco Papaiordanou Junior (VP Relacoes Publicas)
:: Jeferson (Assessoria de Imprensa)
:: Luciano (Assessoria de Imprensa)
:: Marcia (Secretaria)
:: Marcio (Assessoria de Imprensa)
:: Sidnei (Analista de Sistemas)
:: Thiago (Assessoria de Imprensa)
:: Wagner (Tecnologia Esportiva)


IDOLOS

1910s

1913 a 1923 Amilcar (Centroavante e meia)
1913 a 1930 Neco (Ponta-esquerda e centroavante)

1920s

1927 a 1931; 1935 a 1936 De Maria (Ponta-esquerda)
1913 a 1923 Amilcar (Centroavante e meia)
1922 a 1931; 1937; 1939 Del Debbio (Lateral-esquerdo)
1921 a 1931; 1933 a 1937 Rato (Meia-esquerda e ponta-esquerda)
1913 a 1930 Neco (Ponta-esquerda e centroavante)
1928 a 1931 Tuffy (Goleiro)

1930s

1927 a 1931; 1935 a 1936 De Maria (Ponta-esquerda)
1922 a 1931; 1937; 1939 Del Debbio (Lateral-esquerdo)
1935 a 1946 Brandao (Centromedio)
1921 a 1931; 1933 a 1937 Rato (Meia-esquerda e ponta-esquerda)
1938 a 1949 Servilio (Meia-direita)
1928 a 1931 Tuffy (Goleiro)
1934 a 1944 Teleco (Centroavante)

1940s

1944 a 1957 Claudio (Ponta-direita)
1944 a 1948 Domingos da Guia (zagueiro central)
1949 a 1959 Idario (Lateral-direito)
1935 a 1946 Brandao (Centromedio)
1949 a 1954; 1957 a 1967 Cabecao (Goleiro)
1948 a 1960; 1964 a 1967 Luizinho (Meia-direita)
1945 a 1957 Baltazar (Centroavante)
1938 a 1949 Servilio (Meia-direita)
1934 a 1944 Teleco (Centroavante)

1950s

1944 a 1957 Claudio (Ponta-direita)
1951 a 1961 Gilmar (Goleiro)
1951 a 1958 Homero (Zagueiro)
1949 a 1959 Idario (Lateral-direito)
1949 a 1954; 1957 a 1967 Cabecao (Goleiro)
1948 a 1960; 1964 a 1967 Luizinho (Meia-direita)
1952 a 1960 Olavo (Zagueiro-central)
1945 a 1957 Baltazar (Centroavante)
1951 a 1957 Carbone (Meia-esquerda)

1960s

1963 a 1969 Flavio (Atacante)
1951 a 1961 Gilmar (Goleiro)
1949 a 1954; 1957 a 1967 Cabecao (Goleiro)
1948 a 1960; 1964 a 1967 Luizinho (Meia-direita)
1965 a 1974 Rivellino (Meia-esquerda)

1970s

1978 a 1988 Biro-Biro (Volante)
1975 a 1981 Basilio (Meia-direita)
1970 - 1983 Ze Maria (Lateral-direito)
1965 a 1974 Rivellino (Meia-esquerda)
1978 a 1984 Socrates (Meia-direita)
1972 a 1985; 1987 Wladimir (Lateral-esquerdo)

1980s

1978 a 1988 Biro-Biro (Volante)
1975 a 1981 Basilio (Meia-direita)
1989 a 1993; 1997 Neto (Meia-esquerda)
1970 - 1983 Ze Maria (Lateral-direito)
1978 a 1984 Socrates (Meia-direita)
1982 a 1986; 1994 Casagrande (Centroavante)
1972 a 1985; 1987 Wladimir (Lateral-esquerdo)
1981 - 1985 Zenon (Meia)

1990s

1989 a 1993; 1997 Neto (Meia-esquerda)
1982 a 1986; 1994 Casagrande (Centroavante)






UM POUQUINHO DA NOSSA HISTORIA...

No ano de 1910, o cometa Halley concentrava as atencoes do mundo todo e ja mostrava: nao e todo ano que surgem coisas tao fantasticas. Mal sabiam as pessoas que naquele ano haveria algo bem mais importante que o cometa.
Quando os rios da cidade de Sao Paulo baixavam, suas varzeas eram preenchidas pelos amantes do entao novo esporte bretao: o futebol. Na epoca, havia diversos clubes de elite na capital paulistana, como o Germania, o Paulistano ou o Campos Eliseos - mas todos estavam bem longe do que se considera um time popular.
Foi entao que um grupo de homens de vida humilde - os pintores de casa Joaquim Ambrosio, Antonio Pereira e Cesar Nunes; o sapateiro Rafael Perrone; o motorista Anselmo Correia; o fundidor Alexandre Magnani, o macarroneiro Salvador Lopomo, o trabalhador bracal Joao da Silva e o alfaiate Antonio Nunes - decidiram fundar o seu proprio clube de futebol. No dia 1 de setembro, a altura do numero 34 da Avenida dos Imigrantes (atual Jose Paulino), no Bom Retiro, eles se reuniram e redigiram o primeiro estatuto do clube. Faltava apenas financiamento para o sonho se realizar. Foi ai que Miguel Bataglia entrou em cena. Ele era um requintado alfaiate e aceitou participar, sendo nomeado o primeiro presidente oficial do clube.
O clube ja tomava uma cara, mas faltava o nome. As ideias passaram por Santos Dummont, Carlos Gomes e ate Guarani, mas nenhuma delas foi escolhida. Foi ai que Joaquim Ambrosio sugeriu homenagear o famoso time ingles que fazia uma excursao pelo pais: o Corinthian Casuals Football Club. O clube que se tornaria o mais querido do Brasil ja tinha nome.
Em uma partida de exibicao do clube ingles, a torcida e a imprensa pensaram que Corinthian fosse o nome de um jogador muito solicitado, e passaram a chamar a equipe de Corinthian's Team (time do Corinthian, em ingles). Assim, a letra "s" foi acrescentada, e o clube daqui ganhou o elegante nome Corinthians.
A primeira camisa do Timao era bege com frisos pretos nos punhos e na gola, e o distintivo com as letras "C" e "P" entrelacadas no peito esquerdo. Havia um problema: quando se lavava o uniforme, o preto do brasao borrava a camisa bege; como a diretoria nao tinha dinheiro para sempre comprar outro, decidiu-se substituir o bege pelo branco.

Primeiros passos do gigante
Os membros do primeiro time eram em sua maioria atletas ou socios do Botafogo, time de varzea conhecido por sua garra, raca e pelo costume de arrumar brigas e confusoes no final dos jogos.
A estreia aconteceu dez dias apos a fundacao, em 10 de setembro de 1910. O adversario foi o Uniao da Lapa, uma respeitada equipe da varzea paulistana. Jogando fora de casa e esperando levar uma goleada, o Corinthians ja mostrava que nao estava para brincadeiras, e jogando com muita raca, acabou perdendo por apenas 1 a 0.
Foi apenas um deslize. Quatro dias depois, o Corinthians ja mostraria que nasceu para vencer: 2 a 0 em cima do Estrela Polar. A honra do primeiro gol coube ao atacante Luis Fabi, que assim entrou para a historia do clube. Depois disso, foram dois anos de invencibilidade.
Em 1912, o Timao empatou sua primeira partida, contra o Tiradentes. Nesse ano, o uniforme sofreu uma alteracao: o calcao passou a ser preto, em homenagem ao Corinthians ingles, que usava azul escuro.
Com os bons resultados e o crescimento da torcida - que desde esta epoca ja se mostrava fiel e fanatica - o Timao passou a pleitear uma vaga no Campeonato Paulista. A Liga Paulista resolveu conceder uma chance, mas o Corinthians teria que disputar uma eliminatoria. Nao deu outra: dois jogos, duas vitorias - 1 a 0 no Minas Gerais e 4 a 0 no Sao Paulo do Bexiga - e o passaporte carimbado para disputar o Paulistao.
Na primeira partida oficial, o Timao tropecou no Germania, perdendo por 3 a 1. Mas Joaquim Rodrigues escreveu seu nome na historia do Corinthians como o autor do primeiro gol em partidas oficiais. O Coringao acabou seu primeiro Paulista em quarto lugar.
Em 1914, comecava a hegemonia : no segundo Campeonato Paulista que disputou, o Corinthians no deu chance para os adversarios. Uma campanha arrasadora, com dez vitorias em dez jogos, 39 gols marcados e goleadas para todos os lados. Neco ainda se consagrou o artilheiro da competicao, com 12 gols.
Em 1916, o Timao foi campeao invicto pela segunda vez. Ja estava claro que o Corinthians figurava entre os maiores clubes de Sao Paulo. E a torcida crescia cada vez mais.
O Timao ja era grande demais para nao ter casa propria. Todos sabiam disso. E como no Corinthians sempre se da um jeitinho nas coisas que parecem impossiveis, em 1918 os jogadores arrumaram uma solucao: fizeram um mutirao para construir o primeiro estadio, o campo da Ponte Grande. Hoje, no lugar do terreno, encontra-se a ponte das Bandeiras.

Nasce a rivalidade
A partir de 1917, o Corinthians comecou a disputar o campeonato junto com os grandes clubes da epoca - Paulistano, Germania e Palestra Italia. Na primeira partida oficial contra o Palestra, o Timao perdeu por 3 a 0, e uma invencibilidade de 25 jogos pelo campeonato chegou ao fim. Nascia uma rivalidade que perdura ate hoje - e se acirra a cada jogo. O Corinthians terminou o campeonato em terceiro lugar.
Em 1919, o Corinthians finalmente colocou o Palestra no seu devido lugar - o de derrotado. O alvinegro bateu seu maior rival em um amistoso por 3 a 0 e depois venceu-o pela primeira vez em uma partida oficial: 1 a 0, gol de Americo aos 37 do segundo tempo. Neste ano, o Timao tambem faturou o primeiro Torneio Inicio da historia.
Entao veio uma sequencia de campeonatos que escaparam por pouco das maos do Timao. No de 1920, o Corinthians ficou de fora da final por um ponto. Em 1921, um empate no ultimo jogo, contra o Palestra, bastava para conquistar o titulo. Mas a derrota por 3 a 0 deixou os dois rivais empatados em segundo, enquanto o titulo foi de bandeja para o Paulistano.
O jornal A Capital ofereceu como premio para o segundo colocado do campeonato uma taca. Corinthians e Palestra disputaram uma partida de desempate, mas ela nem chegou ao fim: os palestrinos amarelaram aos 20 minutos do segundo tempo, quando o arbitro deu um penalti a favor do Timao. A partida estava 0 a 0 e ninguem ficou com a taca.
Em 1922, o Timao faturou mais um Campeonato Paulista. Mas este tinha um gostinho especial: dava a seu vencedor o titulo de Campeao do Centenario do Brasil - que o clube sustenta ate, no minimo, 2022.
Ganhar o Paulista virou rotina para o Corinthians: os de 1922, 1923 e 1924 ficaram com o Timao, que conquistou assim o primeiro de seus tres tricampeonatos.

Lar doce Lar
Em 1926, o Corinthians comprou o que seria sua casa at hoje: o Parque Sao Jorge. Apos anos de reformas, o Estadio Alfredo Schurig foi inaugurado em um empate de 2 a 2 com o America carioca no dia 22 de julho de 1928. O primeiro gol marcado foi, e claro, do Timao. E foi o mais rapido da historia do estadio: aos 29 segundos, o ponta esquerda DeMaria inaugurou o placar da casa corintiana.
Dai para frente o Corinthians passou a dar cada vez mais e maiores alegrias para a sua torcida. Titulos invictos, vitorias contra o Palmeiras, viradas historicas, garra, raca e muitos, muitos golacos fizeram a nacao corintiana crescer incessantemente ate se tornar a maravilhosa massa alvinegra que encanta os estadios de hoje.






PATRIMONIO

Em 1926, o Corinthians comprou o Parque Sao Jorge, que foi inaugurado em 22 de julho de 1928.
Na decada de 40, foi comprado o terreno em frente ao Parque Sao Jorge. Nos anos 50, inaugurou-se o complexo aquatico. Em 1964, foi entregue o ginasio dos esportes.
O mais recente projeto corintiano e o Centro de Treinamento de Itaquera.
O estadio Alfredo Schurig, conhecido como Fazendinha, tem capacidade para 18386 espectadores. Local dos treinamentos do Timao e tambem de alguns jogos, normalmente contra clubes menores. Suas medidas sao 109.5 metros de comprimento por 75.8 de largura. Hoje, o Parque Sao Jorge e considerado o maior clube da America Latina.
O Clube e o Estadio ficam na Rua Sao Jorge,777, Tatuape.


TITULOS

2003 Campeonato Paulista
2002 Copa do Brasil
2002 Liga Rio-Sao Paulo
2001 Campeonato Paulista
2000 Mundial de Clubes - Fifa
1999 Brasileiro
1999 Campeonato Paulista
1998 Brasileiro
1997 Campeonato Paulista
1996 Trofeu Ramon de Carranza (Espanha)
1995 Copa do Brasil
1995 Campeonato Paulista
1994 Copa Bandeirantes
1991 Supercampeonato Brasileiro
1990 Brasileiro
1988 Campeonato Paulista
1983 Campeonato Paulista
1983 Taca Cidade de Porto Alegre
1982 Campeonato Paulista
1981 Copa Internacional da Feira de Hidalgo - Mexico
1979 Campeonato Paulista
1978 Taca Governador do Estado
1977 Campeonato Paulista
1973 Torneio Laudo Natel
1971 Torneio do Povo
1969 Torneio Costa do Sol
1969 Torneio Internacional de Nova Iorque
1966 Taca Cidade de Turim
1966 Torneio Rio-Sao Paulo
1962 Taca Sao Paulo
1957 Taca dos Invictos
1956 Taca dos Invictos
1954 Torneio Rio-Sao Paulo
1954 Campeao do IV Centenario (Campeonato Paulista)
1953 Torneio Rio-Sao Paulo
1953 Pequena Taca do Mundo
1952 Campeonato Paulista
1951 Campeonato Paulista
1950 Torneio Rio-Sao Paulo
1944 Torneio Inicio
1941 Torneio Inicio
1941 Campeonato Paulista
1939 Campeonato Paulista
1938 Campeonato Paulista
1938 Torneio Inicio
1937 Campeonato Paulista
1936 Torneio Inicio
1930 Campeonato Paulista
1929 Campeonato Paulista
1928 Campeonato Paulista
1924 Campeonato Paulista
1923 Campeonato Paulista
1922 Campeao do Centenario da Independencia
1922 Campeonato Paulista
1920 Torneio Inicio
1919 Torneio Inicio
1916 Campeonato Paulista
1914 Campeonato Paulista